Escreva uma carta,

Todos os anos, a Anistia Internacional identifica casos de indivíduos e grupos em risco ao redor do mundo, e convoca toda a sociedade a escrever e assinar cartas em defesa dessas pessoas.

COMO FUNCIONA

Mude uma vida! 

Sua mensagem ajuda a libertar pres@s de consciência, interromper a tortura e encerrar outros abusos. Cada carta de apoio recebida fornece um incentivo e alimenta sua esperança para seguirem em frente.

ASSINE CARTAS ONLINE
Assinamos 4 302 cartas até agora
SEJA PARTE DA CAMPANHA!
Crie ou participe em um dos 12 eventos

ESTAMOS JUNT@S!

Conheça os 12 casos de defensores e defensoras de direitos humanos que apoiaremos neste ano!

Shackelia Jackson

Jamaica

Ela não vai deixar a polícia matar impunemente!

Enviar carta...

×

Shackelia Jackson

Jamaica

Ela não vai deixar a polícia matar impunemente!

Shackelia Jackson não vai desistir! Quando seu irmão Nakiea foi morto à tiros pela polícia, ela fez frente a um sistema judicial lento e passou a liderar uma corajosa luta para exigir justiça pelo assassinato. Ao fazê-lo , mobilizou dezenas de famílias cujo entes queridos foram mortos da mesma forma. Em resposta, a polícia tem atacado e ameaçado sua comunidade de forma sistemática, mas ela não será silenciada.

ATUE AGORA!

  • Peça ao governo da Jamaica que proteja Shackelia e garanta justiça para todas as pessoas assassinadas pela polícia!

Escreva para:

Primeiro Ministro da Jamaica
Andrew Holness
Escritório do Primeiro Ministro
1 Estrada Devon
Kingston,10
Jamaica

primeminister@opm.gov.jm
Twitter: @AndrewHolnessJM

Envie uma carta

Xulhaz Mannan

Bangladesh

Morto a pancadas por defender os direitos de pessoas LGBTIQ

Enviar carta...

×

Xulhaz Mannan

Bangladesh

Morto a pancadas por defender os direitos de pessoas LGBTIQ

Xulhaz Mannan estava em seu apartamento com um amigo, quando vários homens armados com facões invadiram sua casa e os mataram violentamente. Xulhaz foi fundador da única revista de Bangladesh dedicada aos temas LGBTIQ, um projeto pioneiro em um país onde as relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo são ilegais. Passado um ano, pesar das evidências, que incluem imagens de câmeras de vigilância e declarações de testemunhas, os responsáveis ainda não foram acusados.

ATUE AGORA!

  • Peça a Bangladesh que leve os assassinos de Xulhaz a justiça!

Escreva para:

Ministro de Assuntos Internos
Asaduzzaman Khan
Secretariado de Bangladesh
Bangladesh Secretariat, Building – 8
Dhaka
Bangladesh

minister@mha.gov.bd

Envie uma carta

Mahadine

Chade

Ele enfrenta a prisão pérpetua por um post no Facebook

Enviar carta...

×

Mahadine

Chade

Ele enfrenta a prisão pérpetua por um post no Facebook

Tadjane Mahamat Babouri, mais conhecido como Mahadine, é ciberativista e pai de sete filhos. Em setembro de 2016, ele publicou vários vídeos no Facebook criticando o governo do Chad. Poucos dias depois, ele foi sequestrado na rua, agredido e encarcerado por várias semanas. Hoje ele está em prisão pérpetua e gravemente doente, pois contraiu turbeculose na prisão. Mahadine necessita de assistência médica urgente. Ele jamais deveria ter perdido sua liberdade por expressar sua opinião.

ATUE AGORA!

  • Peça ao Chad que libere Mahadine imediamente!

Escreva para:

Presidente
Idriss Deby
Gabinete do Presidente
PO Box 74
N'Djaména
Chade

contact@presidence.td

Envie uma carta

Clovis Razafimalala

Madagascar

Culpado pro proteger a floresta tropical em perigo

Enviar carta...

×

Clovis Razafimalala

Madagascar

Culpado pro proteger a floresta tropical em perigo

Clovis Razafimalala faz tudo o que pode para proteger a floresta tropical de Madagascar, hoje em perigo de extinção. De cor roxa, as árvores de palisandro (jacarandá) são um recurso raro e valioso, e enfrentam o perigo de desaparecer devido uma rede de contrabandistas que as comercializam como parte de um comércio ilegal que movimenta milhões de dólares. As corajosas tentativas de Clovis de salvar esta árvore têm atraído atenção indesejada: Clovis tem sido culpado de denúncias falsas e pode ser preso a qualquer momento.

ATUE AGORA!

  • Peça a Madagascar que anule imediatamente a condeção de Clovis!

Escreva para:

Ministra da Justiça de Madagascar
Rasolo Elise Alexandrine
Ministério da Justiça
43 Rua Joel Rakotomalala
Faravohitra – Antananarivo
Madagascar

spminjus@yahoo.fr

Envie uma carta

Farid e Issa

Palestinian Territories

Processados por protestarem contra crimes de guerra

Enviar carta...

×

Farid e Issa

Palestinian Territories

Processados por protestarem contra crimes de guerra

Issa Amro & Farid al Atrash querem ver o fim dos assentamentos isralenses, que constituem crime de guerra e têm sua origem na ocupação de territórios palestinos por Israel há 50 anos. Adeptos da não violência, os ativistas sofrem ataques e ameaças constantes a mando de colonos e soldados israelenses. Em fevereiro de 2016, Issa e Farid protestaram pacificamente contra os assentamentos e ocupação israelense. Como consequência, enfrentam atualmente processos absurdos com a intenção de interromper seu trabalho em defesa dos direitos humanos.

ATUE AGORA!

  • Exija que Israel retire imediatamente todos os processos contra Issa e Farid!

Escreva para:

Primeiro Ministro de Israel
Benjamin Netanyahu
Escritório do Primeiro Ministro
3 Kaplan Street, PO Box 187
Jerusalém 91950
Israel

pm_eng@pmo.gov.il

Envie uma carta

Hanan Badr el-Din

Egito

Presa por fazer campanha em defesa de pessoas desaparecidas!

Enviar carta...

×

Hanan Badr el-Din

Egito

Presa por fazer campanha em defesa de pessoas desaparecidas!

A vida de Hanan Badr el Din mudou radicalmente em julho de 2013 quando seu esposo desapareceu. Sua busca incansável levou-a a outras pessoas cujos familiares haviam sido sequestrados pelas forças de segurança egípcias. Hanan é hoje uma voz ativa que denuncia centenas de desaparecimentos no Egito. Por tentar obter informações sobre seu esposo, ela recentemente ela foi presa sob acusações falsas, e corre o risco de passar cinco anos na prisão.

ATUE AGORA!

  • Demande ao Egito que retire todos os processo contra Hanan e a liberte imediatamente!

Escreva para:

Presidente
Abdel Fattah al-Sisi
Gabinete do Presidente
Al Ittihadia Palace
Cairo
Egito

embegito@opengate.com.br

Envie uma carta

Ni Yulan

China

Sem teto por defender seu direito à habitação

Enviar carta...

×

Ni Yulan

China

Sem teto por defender seu direito à habitação

Durante anos, Ni Yulan tem enfrentado ameças e violência física por defender o direito à habitação. A advogada tem apoiado dezenas de pessoas expulsas de suas casas para dar lugar a projetos de construção lucrativos. Com isso, as autoridades tem assediado, vigiado, detido e desalojado Yulan repetidamente. Em uma dessas ocasiões, ela foi agredida com tanta violência que hoje vive de cadeira de rodas. Ni Yulan continua auxiliando pessoas na defesa de seus direitos. Agora é a vez de você defendê-la.

ATUE AGORA!

  • Peça à China que pare de ameaçar Ni Yulan!

Escreva para:

Diretor da Secretaria Pública Municipal de Segurança de Pequim
Wang Xiaohong
Secretaria Municipal de Segurança de Pequim
No 9 Dongdajie, Qianmen, Dongchengqu
Beijing-shi 100740
China

chinaemb_br@mfa.gov.cn

Envie uma carta

Taner e os 10 de Istambul

Turquia

Na prisão por defender os direitos humanos

Enviar carta...

×

Taner e os 10 de Istambul

Turquia

Na prisão por defender os direitos humanos

Neste momento, dez pessoas que dedicaram sua vida a defender os direitos humanos de jornalistas, ativistas e outras vozes dissidentes na Turquia estão em perigo. Entre elas está Idil Eser, da Anistia Internacional, e Ozlem Dalkiran, da Avaaz e da Assembleia de Cidadãos. Junto com o diretor da Anistia Internacional na Turquia, Taner Kiliç, os Dez de Instambul estão sendo investigados por terrorismo, em uma tentativa absurda de interromper seu ativismo

ATUE AGORA!

  • Peça à Turquia que deixe de perseguir esses defensores e defensoras de direitos humanos e os ponha em liberdade.

Escreva para:

Ministro da Justiça
Abdulhamit Gül
Ministério da Justiça
Adalet Bakanlığı
06659 Ankara
Turquia

embassy.brasilia@mfa.gov.tr

Envie uma carta

Sakris Kupila

Finlândia

Enviar carta...

×

Sakris Kupila

Finlândia

Sakris Kupila foi identificado como mulher quando nasceu, mas nunca se identificou como tal. Por esse motivo, o estudante de medicina de 21 anos suporta diariamente o constrangimento de portar documentos que ainda o identificam como mulher. Para obter a ressignificação legal de gênero na Finlândia é obrigatório apresentar diagnóstico de “transtorno mental” e submeter-se a um processo de esterilização. Sakris se opõe a esse tratamento humilhante e, vem sendo ameaçado e hostilizado por exigir mudanças na lei.

ATUE AGORA!

  • Peça à Finlândia que reforme a lei e apoie ativistas pelos direitos das pessoas trans.

Escreva para:

Primeiro Ministro da Finlândia
Juha Sipilä
Governo Finlandês
PL 23, 00023
Valtioneuvosto
Finlândia

juha.sipila@vnk.fi

Envie uma carta

MILPAH

Honduras

Arriscam sua vida para salvar sua terra

Enviar carta...

×

MILPAH

Honduras

Arriscam sua vida para salvar sua terra

O indígena lenca considera a terra sua vida, e por isso vem enfrentando os grandes interesses do setor hidrelétricos, minerador e de outras empresas que pretendem explorar seu território. O Movimento Indígena Lenca Independente de La Paz (MILPAH) lidera essa luta. Como consequência, seus membros vêm enfrentando campanhas de difamação, ameças de morte e agressões físicas, enquanto os agressores raramente respondem judicialmente por seus atos.

ATUE AGORA!

  • Peça a Honduras proteção imediata ao MILPAH!

Escreva para:

Presidente da República
Juan Orlando Hernández
Casa Presidencial
Bulevar Juan Pablo II
Tegucigalpa
Honduras

embhonduras@terra.com.br

Envie uma carta

Trabalhadores Rurais de Pau d'Arco

Brasil

Massacre e ameaças aos que lutam pela terra

Enviar carta...

×

Trabalhadores Rurais de Pau d'Arco

Brasil

Massacre e ameaças aos que lutam pela terra

As trabalhadoras e trabalhadores rurais de Pau D’arco não vão desistir da luta pela terra. Em maio de 2017, uma ação conjunta das polícias civil e militar resultou na morte de 10 trabalhadores rurais que acampavam na Fazenda Santa Lúcia, na cidade de Pau D'Arco, no Sul do Pará. Há indícios de que houve influência de fazendeiros locais por trás dos policiais que puxaram os gatilhos. Em julho, outro membro da comunidade foi morto. Apesar do grande perigo, os trabalhadores e trabalhadoras não desistirão de lutar por justiça.

ATUE AGORA!

  • Diga ao Estado Brasileiro para proteger as trabalhadoras e os trabalhadores rurais e garantir investigação e justiça para o massacre de Pau D'Arco.

Escreva para:

Ministro da Justiça
Sr. Torquato Lorena Jardim
Palácio da Justiça
Esplanada dos Ministérios, Bloco T, Ministério da Justiça, 4º andar
Brasília/DF, CEP 70064-900
Brasil

gabinete@mj.gov.br

Envie uma carta

Deley de Acari

Brasil

Ameaçado de morte por denunciar e resistir à violência policial

Enviar carta...

×

Deley de Acari

Brasil

Ameaçado de morte por denunciar e resistir à violência policial

Deley de Acari nunca desistirá de lutar por justiça. Ele já testemunhou diversas violações de direitos humanos por parte da polícia e há muitos anos denuncia as execuções extrajudiciais cometidas por policiais na favela onde mora no Rio de Janeiro. Por denunciar as violações de direitos por parte da polícia e defender os direitos dos moradores da favela, ele já sofreu diversos ataques e ameaças de morte. Poeta, animador cultural e instrutor de futebol para crianças, há 37 anos ele ajuda famílias de vítimas e sobreviventes da violência policial a denunciar execuções extrajudiciais e outros tipos de violações de direitos humanos, na cidade do Rio de Janeiro. Em resposta às denúncias, policiais têm, repetidamente, ameaçado sua vida e atuado violentamente na favela onde ele está.

ATUE AGORA!

  • Diga ao Governador do Estado do Rio de Janeiro para proteger Deley e garantir justiça para todos aqueles que foram executados pela polícia.

Escreva para:

Governador do Estado do Rio de Janeiro
Luiz Fernando Pezão
Palácio Guanabara
Rua Pinheiro Machado s/nº, Laranjeiras
Rio de Janeiro RJ, Brasil. CEP 22.238-900
Brasil

pezao@gabgovernador.rj.gov.br

Envie uma carta


SEJA PARTE DA CAMPANHA!

Filtrar por data:     Filtrar por local: Loading...

Encontre um evento perto de você

Prefere organizar seu próprio evento? Ótimo, clique no botão!

Crie seu evento

ORGANIZE UM EVENTO

Mobilize sua comunidade para atuar pelos direitos humanos. Registre-se, conheça nossos materiais e abuse da criatividade!


Crie seu evento

ATIVISMO DIGITAL

Aumente a pressão! Conheça ferramentas e artes para ajudar você a disseminar a mensagem da Escreva por Direitos.

MOBILIZE NAS REDES

Coletamos 4 302 cartas até agora.

Apoie nosso trabalho!

Como funciona

1. A Anistia Internacional identifica pessoas em situação de risco ao redor do mundo
2. Escolhemos os casos urgentes para os quais a pressão global pode trazer impacto real
3. Compartilhamos os casos com escritórios da Anistia Internacional no mundo todo
4. Ativistas organizam ações e eventos envolvendo os casos
5. Pessoas enviam cartas, e-mails e assinam petições
6. Milhares de mensagens chegam às autoridades e às pessoas que defendemos
7. A pressão aumenta, e com isso ficamos cada vez mais perto de conseguir justiça
8. Recebemos o retorno, e descobrimos que nossa ação faz toda a diferença